São José dos Pinhais

Escolas Municipais começam a receber estudantes para atendimento presencial

Na última segunda-feira (02), as Escolas Municipais de São José dos Pinhais receberam os primeiros estudantes para o atendimento individualizado de forma presencial. Neste primeiro momento, as crianças do 1º ao 5º ano passam por uma avaliação que vai diagnosticar o processo de aprendizagem de cada uma delas. O retorno acontece sob rigorosas medidas de prevenção ao coronavírus, com o controle de acesso e acompanhamento dos profissionais da educação. Com horários definidos, os alunos chegam à unidade educacional e são supervisionados em todos os momentos. Monitoramento de temperatura, higienização dos calçados e das mãos e limpeza dos locais utilizados são feitos constantemente.

“Criamos uma equipe de trabalho para que a permanência dos estudantes seja segura, desde o momento em que eles entram na escola até o retorno para casa”, explicou Vitor Antunes, diretor da Escola Municipal Padre Pedro Fuss.

Respeitando o distanciamento, as salas de aulas são limitadas a, no máximo, três alunos de cada vez para que eles sejam avaliados individualmente. Essa análise vai traçar um panorama detalhado de cada estudante e suas principais necessidades.

Para a diretora da Escola Pedro Constantino da Rocha, Lilian Chiminello, essa etapa é importante para conhecer o nível de aprendizagem dos alunos até o momento. “Por mais que as atividades feitas em casa sejam ricas e bem embasadas, essa proximidade com as crianças é fundamental neste momento. Teremos uma abordagem ainda melhor, conhecendo as dificuldades de cada um e avançando com um ensino ainda melhor”, destacou.

Após esse diagnóstico, será iniciada a Intervenção Pedagógica Individual. Uma fase que tem como objetivo suprir as carências na aprendizagem de cada aluno. Os estudantes receberão atendimento nas escolas nos componentes curriculares Língua Portuguesa e Matemática.

“Com esse retorno gradativo para avaliação e os atendimentos individuais conseguiremos atingir um melhor processo de aprendizagem. Em meio a tantas dificuldades que a pandemia nos fez enfrentar, esse é um momento que nos enche de esperança”, falou Maria Lucia, diretora da Escola Municipal Eugênia da Cruz Santos Talamini.

Médicos sem Fronteiras