Paraná

Após relatos de tortura dentro da prisão, Edison Brittes é transferido para Casa de Custódia de Piraquara

Ele está preso desde novembro de 2018 e atualmente é a única pessoa presa pelo crime contra o jogador Daniel Corrêa Freitas. Após autorização da Justiça, Edison Brittes foi transferido da Penitenciária Central do Estado (PCE) para a Casa de Custódia de Piraquara (CCP), na Região Metropolitana de Curitiba. A decisão atende a pedido da defesa do réu que relatou estar sofrendo violência física e psicológica dentro da prisão. Ele é acusado pela morte do jogador Daniel Corrêa Freitas em 2018. A juíza Luciani Regina Martins de Paula, da 1ª Vara Criminal de São José dos Pinhais, havia determinado que o preso fosse transferido para a Casa de Custódia de São José dos Pinhais (CCSJP). Porém, de acordo com o Departamento Penitenciário do Paraná (Depen), a transferência para São José dos Pinhais, como haviam solicitado os advogados de Brittes para que ele ficasse próximo à sua família, não foi possível. Em nota enviada à Banda B, o Depen explicou que a unidade penal possui outro perfil de preso, não sendo adequada para o respectivo réu.

Médicos sem Fronteiras