Brasil

Governo limita exportação de seringas e agulhas

O Ministério da Saúde confirmou que solicitou ao Ministério da Economia a interrupção “provisória” da exportação das seringas e agulhas. “Dessa forma, a pasta garantirá os insumos necessários para, somando às necessidades habituais do SUS, viabilizar a ampliação da oferta de seringas e agulhas para atender ao Plano Nacional da Vacinação contra a covid-19”, informou.

O ministério reforçou que a barreira à exportação da produção nacional tem respaldo em lei que determina a suspensão da exportação de produtos médicos, hospitalares e de higiene essenciais ao enfrentamento da Covid-19 no Brasil.

Quanto a aquisição, “o produto será adquirido de forma legal pela pasta”, ressaltou. Em relação ao atual estoque, o Ministério da Saúde buscou esclarecer que existe um nível “satisfatório” de seringas distribuídas nos postos de vacina do Brasil, dentro da concepção da gestão tripartite do SUS (União, Estados e municípios).

Médicos sem Fronteiras