São José dos Pinhais

Meio Ambiente cria cadastro para interessados em adotar cavalos resgatados de maus tratos

A Secretaria de Meio Ambiente por meio da equipe do Setor de Defesa e Controle Animal realizou no início do mês uma ação integrada com a Guarda Municipal Ambiental e com a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente – DPMA, de modo a verificar possíveis situações de maus tratos à cavalos na região da Borda do Campo.

 Ao chegar ao local a equipe se deparou com a existência de cinco cavalos, sendo que um deles, uma égua de aproximadamente 27 anos, se encontrava em situação extrema de maus tratos.

Com o apoio da DPMA e da GM, este eqüino foi retirado do local e direcionado para um lar temporário na região rural do Município de Piraquara e a proprietária do animal responderá pela prática de maus tratos aos animais.

 A Secretaria de Meio Ambiente, além deste caso, recebe inúmeras solicitações de eqüinos ou que estão soltos em via pública ou que estão sofrendo maus tratos pelo próprio responsável.

 Pensando nesta demanda, a equipe do Setor de Defesa e Controle Animal vai criar um cadastro de pessoas que tenham interesse em abrigar cavalos que se encontram em situações de maus tratos, verificadas após a realização de vistoria no local denunciado.

 Visando o cuidado e o bem estar dos eqüinos, os interessados devem seguir algumas regras:

 – O interessado será inicialmente considerado como fiel depositário até o desenrolar do processo criminal, quando poderá adotar definitivamente o eqüino;

 – O animal não poderá ser comercializado, não poderá ser submetido a qualquer tipo de trabalho (exemplo tração) ou usado em práticas esportivas (exemplo corridas);

 – O animal deverá ser mantido exclusivamente em área rural, onde deverá ter pasto e abrigo adequado;

 – O interessado deverá apresentar RG, CPF e comprovante do endereço da propriedade rural onde ficará o eqüino;

 – Inicialmente o interessado assinará um Termo de Fiel Depositário e depois da adoção se concretizar, assinará o Termo de Compromisso de Adoção;

 – O transporte do cavalo será de responsabilidade do interessado, podendo a Secretaria de Meio Ambiente promover mecanismos alternativo;

– O tratamento veterinário caso o eqüino necessite, será de responsabilidade do interessado, podendo a Secretaria do Meio Ambiente promover mecanismos alternativos.

 É importante frisar que será completamente proibida a manutenção dos animais em qualquer área urbana.

 Informações e inscrições para o cadastro de interessados em abrigar cavalos, poderão ser obtidos no Setor de Defesa e Controle Animal, pelo telefone 3383-1313, ramal 108.

Médicos sem Fronteiras