03/06/2020 00:29
Paraná

Atenção Paranaguá: ainda não pediu a exoneração de Giovani de Souza?

Depois da trágica passagem como secretário de Saúde em São José dos Pinhais ele deixa Paranaguá em alerta – Giovani de Souza Diretor Geral do Hospital Regional do Litoral (HRL) em Paranaguá

Depois de ter participado da administração de todos os prefeitos, eleitos nos últimos 20 anos em São José dos Pinhais, mesmo na daqueles que não queriam vê-lo nem “pintado de ouro”, com uma ascensão meteórica ao topo do primeiro escalão e com uma desenvoltura política impressionante, tendo comandado várias secretarias, o Hospital do Município e dirigido a Câmara de Vereadores, Giovani se despediu da Secretaria de Saúde e do Município, deixando a população, tão sacrificada pelos cortes que fez, a ver navios nas Cavas do Iguaçu. Giovani alçou voo para Paranaguá, onde dirige o Hospital Regional do Litoral e de onde, certamente, vem empreendendo novos voos rumo ao primeiro escalão do Governo do Estado, atropelando quem encontrar pela frente, como fez em São José dos Pinhais. Agora o seu desafio está maior, a exemplo de Giovani, por aqui. Desde 1998, quando este forasteiro apareceu na Secretaria Municipal da Educação entregando pão e falando de “vencer na vida por si só”, o qual encantou a então Primeira Dama, Neide Setim, e em que ele é o maior exemplo, agora passo a passo, desta nova escalada rumo aos melhores cargos e salários do Estado e, a julgar pela escalada que empreendeu em São José dos Pinhais, será vitoriosa, para orgulho dos seus filhos e netos e, naturalmente, para a sua esposa. Saiba mais no blog do professor Antonio.

Hospital referência no combate ao COVID nos 7 municípios do Litoral Paranaense, agora tem Giovani de Souza no COVID.

Os fatos:
14 leitos disponíveis em área crítica do hospital, colocando em risco todos funcionários, médicos, enfermeiros e pacientes. Conforme a direção decidiu, a área onde trataria casos suspeitos e confirmados de COVID vem sendo tratados no 2º andar do hospital, onde foram desativados os leitos da enfermaria pediátrica. Nesse mesmo espaço, continua ainda ativo os leitos da maternidade, os leitos da enfermaria infantil, o estar médico, além de leitos de reabilitação da cirurgia e da ortopedia. 

Há uma nova ala do HRL disponível (foto acima) que nunca foi utilizada e que está pronta a um alto custo e que, nunca foi usada (nova maternidade), onde caberiam mais leitos e que possui entrada exclusiva e onde se poderia proceder corretamente o isolamento. Mas, isso não foi aventado pela direção.

Desde o início da pandemia, a Comissão de Combate ao COVID, juntamente com o diretor geral Giovani de Souza e diretora técnica, não formaram ainda equipe especializada de combate a esse vírus. O atendimento vem sendo prestado apenas no turno diurno por um médico da emergência do Pronto Socorro. Não foram contratados novos médicos nem novas enfermeiras. Não são prestadas informações sobre quem atua no setor, isso vem sido mantido em sigilo dos demais colaboradores do hospital.

Uma funcionária da administração do hospital já diagnosticou positivo para o corona, inclusive, quando da detecção do caso, a diretoria utilizou os poucos kits diagnósticos e se testaram mesmo não apresentado qualquer sintoma. Esses kits eram para uso exclusivo em pacientes sintomáticos para diferenciação diagnóstica e foram quase todos consumidos nessa ação egoísta. 

A infectologista e técnica do hospital e responsável pelo combate do COVID posta vídeos na internet com roupas comuns de bloco sem os devidos aparatos de segurança para o atendimento e perambula pelas dependências do HRL, inclusive faz plantões (o que é proibido em função da chefia). 

Empresa portuárias doaram aproximadamente 3 milhões de reais há mais de vinte dias para ampliações de leitos, materiais de proteção, medicamentos, etc. Até hoje, não se sabe onde foi aplicada tal quantia. Não está havendo qualquer transparência em sua aplicação. Esse dinheiro poderia ser aplicado em testes, tendo em vista principalmente Paranaguá ser cidade portuária com movimento intenso de caminhoneiros de todas as regiões do país. 

O corona está se espalhando com velocidade no litoral paranaense. No HRL já houve e óbitos confirmados de COVID. Há 5 internamentos com diagnóstico confirmado em área de isolamento pífio que não segue as recomendações da OMS e do Ministério da Saúde. Segundo boletim epidemiológico do Ministério da Saúde, a Regional de Saúde de Paranaguá (7 municípios) já está no quintil de alta incidência de corona vírus (relação de casos por número de habitantes).

Médicos sem Fronteiras