14/12/2019 02:41
São José dos Pinhais

O que podemos esperar do mercado imobiliário em 2020?

Uma era de revisão para as empresas: será que as empresas imobiliárias podem permanecer imunes?

A expectativa dos especialistas é que o mercado de capitais permaneça robusto em 2020, refletindo forte crescimento do emprego e reformas econômicas.

No entanto, apesar da forte demanda no mercado imobiliário, outros fatores, como a busca por espaço de trabalho em imóveis à venda em São José dos Pinhais e o possível início da adoção de tecnologias disruptivas, como Blockchain e Inteligência Artificial (IA), podem reter os volumes gerais de vendas imobiliárias.

Para sustentar esse nível de progresso econômico, o Brasil provavelmente exigirá investimentos substanciais em infraestrutura para construir cidades resilientes para o futuro.

As cidades brasileiras estão crescendo e dominando as classificações de crescimento econômico da América Latina.

Espera-se que o caminho a seguir seja interessante para os profissionais do setor imobiliário, pois o ambiente de negócios passa por rápidas alterações de reforma nas políticas do governo, mudanças nas condições de mercado, variações no crescimento global e mudanças tecnológicas.

Os avanços estão impulsionando as mudanças. Os profissionais do ramo imobiliário já começaram a experimentar uma fase desafiadora e emocionante no realinhamento de seus portfólios para o futuro.

Olhando para 2020 e além, espera-se uma alteração expressa em termos de necessidade de espaços corporativos devido à influência da força de trabalho das gerações Y e Z e possível adoção em massa da IA.

Para quem não sabe, de acordo com o Dicionário Oxford, a geração Y é a nascida entre as décadas de 1980 e 1990, compreendendo principalmente os filhos dos baby boomers e geralmente percebidos como cada vez mais familiarizados com a tecnologia digital e eletrônica.

A geração Z, por sua vez, é a nascida após os anos 90, a seguir na sequência alfabética da geração X e geração Y. A geração Z alcançou a idade adulta na segunda década do século 21, percebida como familiar à internet desde muito jovem.

Na opinião de especialistas, é hora de os profissionais do setor imobiliário navegarem para soluções alternativas de locais de trabalho, como ambientes corporativos ágeis e baseados em atividades diferenciadas.

Oportunidades em um mundo em mudança: aproveitando ao máximo um ambiente incerto

Apesar da forte demanda recente por espaços corporativos por parte de quem busca imóveis à venda em São Paulo, fatores macroeconômicos, como políticas governamentais, automação e IA começarão a afetar significativamente o mercado imobiliário brasileiro.

Os chefes de imobiliárias estão cada vez mais focados na eficiência e custo-benefício do espaço de trabalho, mantendo em mente a flexibilidade, a colaboração, os projetos adaptativos e a retenção de funcionários. Na opinião de especialistas, o dinamismo no ambiente de negócios provavelmente levará a incertezas nos requisitos imobiliários.

Todos precisam trabalhar juntos para encontrar soluções ideais que possam criar uma situação em que todos saiam ganhando. Foram realizadas várias discussões com chefes de negócios e concluiu-se que os seguintes fatores-chave devem influenciar as decisões no mercado imobiliário nos próximos cinco anos:

01. A Inteligência Artificial irá adicionar incerteza a futuros funcionários e requisitos de talento

A IA e a automação têm o potencial de perturbar muitos setores, incluindo o setor imobiliário. Conforme detalhado em um relatório recente da Colliers International, a IA provavelmente substituirá muitos trabalhos de rotina.

Uma consequência significativa disso deve ser a visibilidade reduzida sobre futuros funcionários e requisitos de talentos, especialmente no setor financeiro. A estratégia mais antiga de adquirir espaços de escritórios tradicionais na busca por imóveis à venda em Curitiba, por exemplo, pode não funcionar mais.

À medida que a IA se tornar mais comum nos locais de trabalho, aumentará a incerteza sobre os requisitos de pessoal e espaço. Os construtores, assim como os ocupantes destes locais, provavelmente precisarão responder às últimas tendências tecnológicas antes que o mercado os force a fazê-lo.

02. A força de trabalho está mudando e os requisitos de espaço de trabalho devem seguir a mudança

Estima-se que até 2025, a geração do milênio representará 75% da força de trabalho global. Espera-se que o crescente quociente milenar das empresas influencie o layout e o design de espaços de escritório em imóveis à venda no Rio de Janeiro, uma vez que os funcionários da geração Y e da geração Z são altamente familiarizados com a tecnologia.

Para atrair e reter talentos, é essencial fornecer ambientes construídos inovadores, em sintonia com as expectativas dos funcionários.

Globalmente, funcionários cada vez mais dinâmicos e móveis e a crescente importância do segmento demográfico milenar (geração Y e geração Z) dentro da força de trabalho começam a mudar o design dos espaços de escritório.

A maioria dos escritórios já passou de uma estrutura de cubículo para um plano de piso aberto dentro de edifícios com ambientes corporativos equipados com diversas comodidades e áreas de lazer.

Um espaço de trabalho dinâmico e flexível tornou-se essencial para se proteger dos desafios imobiliários e para atrair talentos. Como o trabalho não está mais sendo realizado apenas em uma mesa, as necessidades de ambientes corporativos estão mudando para acomodar várias atividades para funcionários móveis e estáticos.

Além da necessidade de atrair e reter novas categorias de funcionários, o design do local de trabalho precisa abordar o fato de que 30 a 40% do espaço no escritório típico é subutilizado.

A Colliers International acredita que o caminho a seguir está na busca por soluções alternativas para o local de trabalho, ou seja, estratégias definidas para otimizar o espaço de uso e desempenho das pessoas. Algo que, indubitavelmente, vai além de layouts simples de plano aberto.

03. Novas políticas governamentais geram diversas oportunidades de negócios

A demanda por espaço para escritórios de classe A é tradicionalmente impulsionada por empresas de tecnologia. Embora os especialistas esperem que a demanda no Brasil permaneça impulsionada por empresas de tecnologia, também se acredita que a participação das empresas de engenharia e manufatura aumente.

Com um apoio político favorável, novos setores, como o de comércio eletrônico, logística e armazenamento, tecnologia e start-ups devem crescer mais rapidamente.

Essas oportunidades de negócios diversificadas podem não apenas alterar a composição dos ocupantes, mas também os requisitos de arquitetura e design necessários para atender às diversas necessidades do futuro.

Médicos sem Fronteiras