Brasil

Modelo Luciane Hoepers depõe, admite caso com político e é liberada

modelo Luciane Hoepers

A modelo Luciane Hoepers, que atuava como isca para pescar prefeito e políticos para a quadrilha desbaratada pela Polícia Federal na Operação Miqueias, prestou depoimento à PF na madrugada de terça-feira e admitiu ter visitado ao menos 10 prefeitos. Ela confirmou que se envolveu afetivamente com um deles. Após o depoimento, a modelo foi liberada.

As fotos do perfil de Luciane no Facebook, que antes eram liberadas, agora já estão bloqueadas.

No relatório da polícia, Luciane é denominada “pastinha” – uma espécie de operadora financeira que tinha a função de cooptar prefeitos e políticos que teriam a intenção de investir dinheiro dos fundos de pensão no esquema montado pela quadrilha.

Em Goiás, Luciane causou um tremendo reboliço. Primeiro porque ela foi flagrada pela PF, tem até foto, num almoço com os deputados estaduais Daniel Vilela e Samuel Belchior e o deputado federal Leandro Vilela – todos do PMDB. Os quatro aparecem juntos numa mesa.

Depois, os diálogos das gravações telefônicas da PF revelaram intimidade entre Luciane e Samuel. Ele, que também é presidente estadual do PMDB, chama a loira de “chefa” e ainda completa “estou trabalhando bonito procê aqui”. Samuel era esperado ontem na sessão da Assembleia Legislativa para dar explicações. Mas, não apareceu no plenário.

O deputado Daniel Vilela disse que só encontrou com Luciane e nunca atendeu aos desejos da loira. Quando foi entrevistado pela Folha de S.Paulo, o deputado Leandro Vilela, primo de Daniel, disse que não se lembrava de ter encontrado a loira.

Médicos sem Fronteiras