Mundo

Manifestações a favor de Fidel agitam Cuba

As autoridades cubanas convocaram centenas de pessoas a declarar publicamente o apoio ao presidente Fidel Castro, que está internado. Ao mesmo tempo, comunicados de que a saúde de Fidel está se recuperando começam a apaziguar os temores sobre o futuro da ilha.


Centenas de pessoas tremulavam pequenas bandeiras cubanas e cantavam o hino nacional em uma praça nas redondezas de uma região habitada por trabalhadores, no final da tarde desta terça-feira. Enquanto isso, as autoridades comunistas discursavam sobre o patriotismo em cima de um caminhão.


“Longa vida a Fidel! Longa vida a Raúl!“, gritavam homens, mulheres e até crianças menores em apoio ao presidente, que se recupera de uma cirurgia intestinal, e a Raúl Castro, a quem cedeu o poder temporariamente.


“Estamos aqui pela vida de nosso comandante“, afirmou Olga Rosada, que aparenta ter aproximadamente 70 anos. Referindo-se a crença generalizada de que o governo norte-americano ou os exilados cubanos querem aproveitar o atual problema de saúde de Fidel para invadirem a ilha, Rosada afirmou que os cubanos “não temem a nada e a ninguém. E se alguém quiser entrar, que entre. Mas vão sair derrotados!“.


“Estamos rezando para a vida de nosso comandante porque o amamos“, disse Alejandrina Legran, uma moradora das redondezas. “Fidel é o príncipe do nosso povo. Devemos a ele nosso respeito e obediência“.


Os cubanos entrevistados nos últimos dias mostraram-se cada vez mais confiantes de que Fidel estará de pé em algumas semanas. Alguns até especularam que o homem que governou por 47 anos poderia apresentar-se ao público no próximo domingo, dia 13, quando comemora 80 anos de idade.


Filha de “Che“ diz que Fidel está melhorando


As mensagens otimistas enviadas por dirigentes cubanos sobre a recuperação de Fidel e os comentários de personalidades como a filha do lendário guerrilheiro Ernesto “Che“ Guevara no mesmo sentido, ajudaram a conservar a calma na população da ilha diante das incertezas sobre o futuro do país.


“Fidel está melhorando, nós estamos tranqüilos e Raúl não é somente o irmão de Fidel, é um homem com história própria e que ganhou o respeito e o carinho do nosso povo, por isso foi eleito vice-presidente de Cuba“, afirmou Aleida Guevara.


Aleida respondeu a perguntas em um chat organizado pela embaixada de Cuba para debater as possibilidades de um projeto revolucionário e as idéias do comandante guerrilheiro.


“No começo nos assustamos muito porque gostamos muito de Fidel e nos demos conta de que a vida é assim e temos que aceitá-la, mas ele ainda voltará à ativa“, manifestou Aleida. Nas ruas, milhares de expressões parecidas foram repetidas por todo o povo. “O sistema é invulnerável. Temos vontade de ver Fidel, mas também sabemos de sua situação“, afirmou Lázaro Martínez, um vendedor de flores, ao assegurar que terá “paciência“ enquanto o presidente se recupera.


Personalidades apóiam Fidel


Nesta segunda-feira, aproximadamente 400 personalidades do mundo cultural exigiram que os EUA não aproveite a situação em Cuba para intervir na ilha.


Os atores Gael García Bernal, do México, e Rodrigo de la Serna, da Argentina, protagonistas do filme Diários da Motocicleta, somaram-se aos discursos. O mesmo fez diretor do filme, o cineasta brasileiro Walter Salles. Os três se somaram aos cantores Danny Rivera, de Porto Rico, e o francês Manu Chato, além do guitarrista americano Tom Morello, da banda Audioslave.


Enquanto isso, a comunidade cristã se reuniu na noite da última segunda-feira para orar pela recuperação de Fidel. O mesmo fizeram fiéis da Santería, religião que intercede aos Orixás, para o bem-estar do governante.


 

Médicos sem Fronteiras