Mundo

Israel alerta refugiados para que ainda não voltem; incidentes isolados no sul do Líbano

O Exército israelense advertiu nesta terça-feira a população de Tiro e arredores que não voltem para o sul do país antes que o Exército libanês e as forças multinacionais das Nações Unidas estejam posicionados na região. “Para sua segurança, advertimos que não vão para o sul até que o Exército libanês e as forças internacionais se posicionem“, dizem os panfletos lançados pelo Exército israelense.


A nota, assinada pelo “Comando das Forças de Defesa israelenses“, diz que “a situação no sul do Líbano continuará perigosa enquanto o Estado libanês não posicionar seu Exército“.


Na segunda-feira, com o anúncio do cessar-fogo ente o Exército de Israel e a milícia do Hezbollah, milhares de libaneses começaram a voltar para o sul do país, a região mais castigada pelos bombardeios Israelenses.



Incidentes desta terça-feira


Israelenses alertam libaneses a não voltar ao sul antes da chegada do Exército do Líbano, alegando que a situação continua perigosa. Soldados de Israel no sul do Líbano atiraram em cinco guerrilheiros do Hezbollah em dois incidentes nesta terça-feira, segundo o Exército. Não ficou claro se eles ficaram feridos ou morreram.


Em um dos incidentes, na cidade de Shkif al-Niml, quatro homens armados se aproximaram dos soldados, que abriram fogo, de acordo com o Exército. No segundo conflito, em uma pequena cidade libanesa, homens armados vieram em direção dos soldados, que atiraram.


Em nenhum dos casos os homens armados abriram fogo contra os soldados israelenses, afirmou o Exército de Israel.


 

Médicos sem Fronteiras