Esporte

Festa incompleta

Equilíbrio. Essa é a palavra que melhor define o empate por 1 a 1 entre Paraná e Santos. No duelo do simples e barato Tricolor de Caio Júnior contra o aplicado e organizado, mas também poderoso, Peixe de Vanderlei Luxemburgo, a igualdade no placar reflete exatamente a classificação – ambos são separados na tabela apenas pelo saldo de gols.


O ponto somado fez o Tricolor perder a vice-liderança para o Internacional, que derrotou o Fortaleza de virada (2 a 1) e ultrapassou os paranaenses (29 pontos a 28). Pelo saldo de gols (11 a 10), o time de Caio Júnior leva vantagem sobre o Alvinegro praiano e fica em terceiro.


A promoção feita pela diretoria para atrair um grande público ao Pinheirão teve a resposta do torcedor. Quem foi ao estádio com a camisa do clube pagou meio-ingresso (R$ 10). O resultado foi um estádio colorido de azul, vermelho e branco, com mais de 17 mil torcedores presentes.


Entretanto, todo o clima de euforia durou pouco. Logo aos 5 minutos, o ex-paranista Wellington Paulista conseguiu o que não teve capacidade de fazer em dois anos de Vila Capanema: gol. No contra-ataque, o centroavante antecipou Edmilson e saiu na cara de Marcos Leandro: 1 a 0 para os visitantes.


Nem mesmo a desvantagem no marcador foi capaz de deter o ímpeto paranista. A equipe de Caio Júnior seguiu pressionando no embalo da torcida até conseguir a igualdade, aos 14 minutos, quando Maicosuel recebeu do lado esquerdo, tabelou com Edinho, invadiu a área e mandou para a rede.


Chances não faltaram para a virada ainda antes do intervalo e também no segundo tempo. A melhor foi impedida pela arbitragem. Em passe de Leonardo para Maicosuel, aos 21 da etapa final, o meia marcou o gol em posição legal, mas o auxiliar sergipano Ivaney de Lima anulou o lance.


Como o confronto era com um rival direto pelas primeiras posições da tabela, o empate não foi lamentado. Até porque, com os desfalques dos volantes Batista e Serginho e, principalmente, do goleiro Flávio, o time teve dificuldades para repetir as atuações anteriores.


Felipe Alves não teve boa atuação no meio-de-campo; Pierre não agüentou os mais de dois meses de inatividade, e teve de ser substituído; o febril Marcos Leandro mostrou muita insegurança.


Agora, o Paraná pode cair quatro posições na rodada do meio de semana, pois o jogo contra o Internacional foi adiado para 30 de setembro por causa da final da Libertadores. O Tricolor só volta a campo no próximo domingo, diante do São Caetano, no Pinheirão.


Robson De Lazzari

Médicos sem Fronteiras