Mundo

Doença de Fidel ainda é mistério

Poucas informações foram divulgadas sobre as condições de saúde de Fidel Castro nesta terça-feira, depois de sua cirurgia e temporário afastamento da presidência cubana.


A surpresa do anúncio de Fidel sobre sua cirurgia relacionada a uma “aguda crise intestinal com prolongado sangramento” marca a primeira vez que Castro, a duas semanas de seu aniversário de 80 anos, deixou o poder após 47 anos de liderança.


A notícia veio na noite de segunda-feira numa declaração lida na TV pelo secretário pessoal de Castro, Carlos Valenciaga. Na mensagem, o secretário diz que o problema está aparentemente ligado ao stress devido à forte programação de trabalho de Castro, que esteve recentemente na Argentina para reunião com o Mercosul e no leste de Cuba. Fidel não apareceu na TV.


A última vez em que Castro apareceu em público foi na quarta-feira no aniversário de 53 anos da revolução. O líder cubano aparentava estar mais magro que o comum e mesmo cansado do longo dia de discursos no oeste de Cuba.


“A operação me obriga a ficar várias semanas de descanso“, diz a carta lida de Fidel. A carta faz menção à necessidade de um “complicado procedimento cirúrgico“. Não se sabe quando ou onde a cirurgia aconteceu e onde Castro se recupera.


Causas possíveis


Sangramento intestinal pode ser sério ou potencialmente um tratamento para o resto da vida, diz o médico Stephen Hanauer, chefe do Departamento de Gastroenterologia do Hospital da Universidade de Chicago.


Hanauer diz que é difícil avaliar o que causou o sangramento intestinal sem saber que parte do aparelho digestivo tratada foi afetada.


Úlceras podem causar sangramentos no estômago ou intestino delgado, enquanto a diverticulite é a causa comum de sangramentos no intestino grosso, especialmente em pessoas acima dos 60 anos, explica o médico. Segundo Hanauer, o problema envolve o aparecimento de manchas no intestino que formam quistos que se inflamam, provocando sangramentos.


Até então, o líder cubano não tinha apresentado nenhum problema grave de saúde. Em 2001, Castro desmaiou por alguns instantes durante um pronunciamento. Em 2004, câmeras de TV filmaram um tropeço do presidente cubano. Na ocasião, ele quebrou o joelho e machucou o braço.


 

Médicos sem Fronteiras