Brasil

CPI consegue ‘itinerário da corrupção’ no Executivo

A CPI dos Sanguessugas montou o organograma da corrupção que envolve setores do Executivo. O mapeamento, feito a partir de quatro bases de dados, inclui o histórico de 161 mil convênios entre janeiro de 2000 e junho deste ano. Por meio desses instrumentos, 600 prefeituras adquiriram veículos, equipamentos hospitalares e remédios com recursos liberados pelo Ministério da Saúde.


“É o itinerário da corrupção“, definiu o deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), um dos integrantes da CPI. Técnicos do Tribunal de Contas da União, Banco Central, Controladoria-Geral da União e da assessoria do Senado e da Câmara rastrearam os caminhos da máfia dos sanguessugas, que atuou, principalmente, nos ministérios da Saúde, Ciência e Tecnologia e Educação.


Fausto Macedo, Eugênia Lopes
 

Médicos sem Fronteiras