São José dos Pinhais
23/07/2018 03:26
Brasil

“É porrada, é guerra”, diz MST

Compartilhar artigo no facebook Compartilhar artigo no twitter Compartilhar artigo no WhatsApp ↑ Topo

Foto: MARIVALDO OLIVEIRA

O dirigente do MST, Alexandre Conceição, declarou, após o voto da ministra do STF Rosa Weber conta o ex-presidente Lula, que vai ocupar “todos os prédios públicos” e “todas as terras”, com “porrada, guerra e luta”. As informações são do Diário do Poder.

“Não haverá terra que não será ocupada, não haverá arrego. Não haverá nenhum prédio público que não será ocupado”, disse Conceição. “Não tem mais valsa. É porrada, é guerra, é luta e venceremos.”

O ato em Brasília nesta última quarta (4), foi encerrado antecipadamente após um “grave comunicado”, o voto de Weber que tinha esmagado as chances de vitória do petista no Supremo.

Após o discurso exaltado, o dirigente do MST tentou apaziguar os ânimos: “não estou chamando ninguém para a guerra”. Conceição chegou a pregar pela “paz, democracia, não intervenção militar”.

Para Conceição existem apenas dois lados da história. “O dos negros, pobres, o povo humilhado” e o dos “que nos chicotearam, que nos meteram tiros, ovos e bala”.

Durante o discurso, o militante ainda ameaçou a Rede Globo. “Ocupar e tocar fogo neste jornal e nesta emissora”, a qual responsabilizou por “permitir que nosso povo seja humilhado”.

Médicos Sem Fronteiras